Ver ecrão inteiro

Espetáculo “Retrópica”, da brasileira Mari Paula – chega pela primeira vez em Maputo

O espectáculo será apresentado no segundo dia do festival KINANI. “Retrópica” é um solo de dança que joga suas luzes sobre o Brasil e a Antropofagia Cultural. Em palco, a bailarina brasileira Mari Paula actualiza esse conceito ao ressignificar, através do corpo, acções cotidianas e ao apropriar-se de um acontecimento cultural.

Mari Paula é bailarina, docente e gestora cultural. Em suas últimas criações em dança e performance, investiga o corpo por meio da intervenção urbana e da antropofagia cultural. É Mestre em Estudos Latino-americanos: Cultura e Gestão pela Universidad de Granada/Espanha (UGR) e possuí várias outras formações.

“Retrópica”, segundo a artista é uma performance de dança antropófaga que devora samba, bossa nova, taconeo e se reinventa em uma dança que rompe com o imaginário que defende a cultura como algo hermético. “É uma sugestão, um convite a novos procedimentos de criação em dança, com interesse em desestabilizar o homogêneo e as hierarquias que empobrecem as experiências corporais”, define.

Mari Paula propõe, através de sua dança, manifestar a influência que existe entre culturas friccionadas além do tempo e das fronteiras. “Enfrentar não somente a cultura, mas também o corpo como um acto antropófago, permite a imersão em territórios desconhecidos e produz situações artísticas desde o etéreo. Trata-se de uma eterna reflexão sobre os processos de pensar-fazer corporal”, completa Mari Paula.

“Retrópica” estreou em agosto de 2017 em Curitiba (Brasil) e já passou por vários países, em salas e festivais da Alemanha, França, Espanha, Uruguai etc. Uma proposta imperdível.
Produção e Coordenação: JORGE SCHNEIDER e SIMONE BÖNISCH – ABABTG
Realização: FUNARTE, MINISTERIO DE CULTURA DE BRASIL.
———-
Red: Belarmino A.Lovane
#KINANIMOZ